top of page

Alopécia Androgenética

Alopécia androgênica, ou androgenética, é a calvície determinada por padrões genéticos — ou seja, é uma condição herdada do pai ou da mãe, ou mesmo de ambos. Os fios de cabelo vão afinando cada vez mais até pararem de crescer completamente. Esse tipo de calvície se manifesta geralmente de maneira progressiva, podendo ter início logo após a puberdade, quando os hormônios sexuais começam a ser produzidos, e evoluir ao longo da vida, tendo sua fase mais crítica após a menopausa, quando ocorre a diminuição dos hormônios femininos.  

Nos homens, existem exemplos de sobra, já que a partir de uma certa idade é comum eles começarem a apresentar buracos no couro cabeludo, que vão aumentando com o tempo. Entre as mulheres, a condição atinge uma porcentagem baixa, mas funciona da mesma maneira: uma falha aqui e outra ali que vão aumentando periodicamente. Infelizmente, é o tipo de condição que AINDA não tem cura.

logo-horizontal-excellence-texto.png

Aqui na Excellence tratamos cada situação de forma específica, atendendo às necessidades de cada cliente. Sabemos o quanto a alopécia, calvície e falhas no couro cabelo pode interferir em nossa qualidade de vida. Veja os resultados de Homens e Mulheres que já realizaram o procedimento com a gente e agende também sua avaliação gratuita.

Fatores Hormonais

A definição da causa hormonal é parecida com a anterior, contudo, esse distúrbio dos níveis de hormônios pode não estar relacionado a características genéticas. A tireoide — uma importante glândula que produz substâncias indispensáveis para o funcionamento de todo o corpo — pode estar desregulada, e com isso, o corpo sofre com vários sinais e sintomas. Dentre eles, a queda de cabelo.

Uma causa importante de alteração hormonal, e consequentemente de alopécia, é a síndrome do ovário policístico, que acomete comumente mulheres em idade reprodutiva, produzindo hormônios masculinos além da quantidade normal. O período pós-parto também pode ser seguido por perda capilar intensa, devido a abruptas alterações nos níveis dos hormônios.

Fatores Nutricionais

Deficiências de nutrientes são importantes causas de queda e enfraquecimento dos fios. Dentre elas, são destacadas a anemia, que é a diminuição de ferro na corrente sanguínea, e a carência de vitaminas e de minerais, indispensáveis para que os fios nasçam, cresçam e se mantenham o tempo necessário no bulbo capilar.

Fatores Emocionais

Não é novidade que, quando estamos psicologicamente afetados, sentimos várias alterações no nosso corpo. Seja no aumento da sudorese e dos batimentos cardíacos, nas variações do apetite ou do nível de energia, nosso estado emocional é capaz de originar danos gigantescos. Dentre as causas mais comuns para a perda acentuada de fios de cabelo estão o estresse e a depressão.

 

Outras manifestações orgânicas, que envolvem o funcionamento geral do corpo, podem causar ou contribuir com a calvície, tais como o uso de certos medicamentos, a interrupção do uso de anticoncepcionais, a alimentação inadequada — causando as deficiências nutricionais já citadas — e reações alérgicas locais ou sistêmicas.

Fatores Ambientais ou Exógenos

Das causas listadas até agora, note que todas elas descrevem alterações internas do organismo, mas existem vilões que causam a temida calvície mas não estão relacionados a fatores endógenos. Uma inflamação do couro cabeludo ocasionada por produtos inadequados, pelo uso excessivo de calor (por secador ou chapinha), ou ainda um estresse físico, como por exemplo, prender os cabelos com elástico muito apertado são fatores exógenos que contribuem para o surgimento da calvície feminina.

Portanto, tinturas e processos químicos para alisar os cabelos, por exemplo, se realizados com substâncias nocivas — ou ainda por profissionais que não são treinados e especializados —, podem causar danos irreversíveis ao couro cabeludo.

Whatsapp-logo.png
bottom of page